24 de novembro de 2014

Filtro solar é tóxico para criaturas marinhas e perturba a cadeia alimentar dos oceanos, diz pesquisa



Nada mais normal que ir à praia e passar o protetor solar para se proteger dos raios ultra violetas (UV) que podem causar câncer.

Porém, você sabia que pode estar prejudicando - e muito - o ecossistema marítimo?

Um novo estudo, realizado por cientistas das Universidades de Ilhas Baleares e Rio San Pedro, na Espanha, publicado na revista ACS Environmental Science & Technology, acredita que a loção protetora possa ser responsável pela morte de inúmeras criaturas do mar. Isso porque, quando alguns ingredientes do filtro, com o dióxido de titânio e o óxido de zinco, reagem com os raios solares, elas formam novos compostos tóxicos, como o peróxido de hidrogênio, prejudicial a alguns habitantes minúsculos do oceano, como o fitoplâncton - algas microscópicas que se alimentam de tudo ao seu redor.

O impacto dos banhistas sobre o meio ambiente, teve sua pesquisa realizada na praia de Maiorca Palmira, no Mediterrâneo, que recebe cerca de 10 mil banhistas todos os anos.

Com base em testes de laboratório, a amostragem da água do mar e coleta de dados de turismo local, os pesquisadores concluíram que o dióxido de titânio foi, em grande parte responsável por um pico dramático nos níveis de peróxido de hidrogênio em águas costeiras - com consequências potencialmente perigosas para a vida aquática.


Se o plâncton é morto, o impacto pode ser enorme, porque eles são a principal fonte de alimento para os animais marinhos de maiores dimensões.

Antonio Tovar-Sanchez e David Sánchez-Quiles concordam que o protetor solar é a melhor maneira de proteger a pele dos raios do sol, mas adentrar ao mar com ele não é uma boa opção.



Fonte: J. Ciência


23 de novembro de 2014

Mulher de Oscar Schmidt sobre palestra em Caruaru: "Foi um pesadelo!"

"Ele saiu arrasado, foi um pesadelo". Esposa de Oscar fala sobre a polêmica palestra do ex-atleta em Caruaru-PE, marcada por xingamentos, vaias e abandono em massa





















Palestra de Oscar em Caruaru-PE foi marcada por polêmicas na última semana. Estudantes chegaram a abandonar o evento (Djalma Vassão/Gazeta Press)

Maria Cristina Victorino Schmidt, esposa e secretária do ex-jogador da Seleção Brasileira de Basquete Oscar Schmidt, 56 anos, falou nesta sexta-feira (21) sobre a polêmica envolvendo o ex-atleta durante palestra realizada no último domingo (16) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Ela afirmou que Oscar ficou esperando por mais de uma hora em um hotel da cidade e que a produção não ofereceu os equipamentos necessários para o evento. “Tudo poderia ter sido diferente se eles fossem pontuais”, ressaltou.

Oscar chegou a ser vaiado durante palestra em Caruaru e xingou a plateia com palavrões. Mais de dois mil alunos de uma faculdade particular do interior pernambucano estiveram presentes no evento realizado em um shopping center da cidade. A palestra malsucedida repercutiu negativamente nas redes sociais e o jogador foi alvo de críticas.

Maria Cristina disse que a palestra estava marcada para as 16h e que a equipe da faculdade iria pegar Oscar às 15h45. “Nós ficamos na frente do hotel conversando com três pessoas. Quando o motorista veio chegar, já eram 17h. A palestra começou mais de 18h. Tinha gente que estava esperando desde 13h30 no local. Não havia telões para quem estava atrás, apenas uma foto do Oscar. Quando começou a palestra, o equipamento começou a dar problema”, detalhou.

Ela contou também que as pessoas começaram a ficar com raiva e ir embora, culpando o ex-jogador pelo atraso da palestra. “Pergunta se ele atrasou em um outra palestra? Ele fez 720 palestras em um ano, seis somente na semana passada, e em nenhuma ele chegou atrasado ou houve reclamação. Oscar sempre chega 15 minutos antes, conversa com o responsável pelo evento, equipamento e som. Eu juro que ele não xingou ninguém. Os palavrões fazem parte da palestra e do vocabulário dele. Atleta chama palavrão.”

Maria Cristina disse ainda que o atleta está triste com a repercussão do caso nas redes sociais. “As pessoas não têm ideia do dano psicológico que isso causa. Estou traumatizada. Ninguém estava prestando atenção na palestra. Ele ameaçou ir embora. Estava sendo um martírio. Oscar saiu arrasado de Caruaru. Foi um pesadelo”, comentou.

Para a esposa do ex-jogador, faltou sensibilidade do público que estava assistindo à palestra. “O povo que foi embora é sem sentimento. Como o Oscar costuma dizer: Se tivesse cerveja, axé e mulher, todo mundo tinha ficado. Ninguém estava ali para assistir uma palestra séria, parecia uma festa. Encheram o camarim de gente”. Ela contou ainda que se sente arrependida de ter aceitado a palestra em Caruaru. “O sentimento é de tristeza. Me pergunto porque fiz o Oscar passar por isso; sou eu quem agendo os compromissos dele. Ficou um trauma para mim e para ele. Mais que um atleta, o Oscar é um senhor de bem”, finalizou.

A diretora da faculdade particular Pollyana Lima informou, por telefone, que o motorista que iria buscar Oscar no hotel realmente atrasou, mas que este não teria sido o motivo dos problemas na palestra. Segundo ela, “foi uma decisão de faculdade pegar ele mais tarde, para não deixá-lo esperando no auditório, já que o evento todo estava atrasado”. Ainda segundo a diretora, o equipamento de Oscar não era compatível com o do evento.

Além do cachê de R$ 40 mil de Oscar, a direção da faculdade estima gastos de R$ 80 mil com locação de espaço, publicidade e demais despesas com o ex-jogador, como passagens aéreas, alimentação e transporte.



Notícias NE10

22 de novembro de 2014

Oscar é vaiado em palestra após grosserias e público abandona o evento

Estudantes que participaram da palestra de Oscar Schmidt em Pernambuco ficaram indignados após insultos, humilhações e grosserias por parte do ex-atleta. 

Mais de 500 abandonaram o evento. Faculdade pediu desculpas aos alunos que pagaram para assistir a palestra

Oscar Schmidt, ex-jogador de basquete participou de uma palestra para os alunos da rede universitária Fadire na cidade de Carurau, Agreste de Pernambuco, no último domingo. Porém, os estudantes da instituição não ficaram satisfeitos com o comportamento do atleta e utilizaram as redes sociais para reclamar das atitudes grosseiras de Schmidt, que criticou o público e a organização do evento.

Segundo Eliaquim Oliveira, mediador do evento, os problemas começaram antes mesmo do início da palestra. Ele diz que Oscar chegou atrasado ao shopping onde estava sendo realizado o evento e se irritou quando seu computador não apresentou conexão com o aparelho para exibição de slides disponibilizados pela faculdade. Ele também se recusou, ainda conforme Oliveira, a disponibilizar o material em um pen drive alegando se tratar de conteúdo particular.
Estudantes

De acordo com Marcos Ferreira, aluno de educação física, que esteve na palestra, o ex-jogador foi “grosseiro com o público” e não estaria preparado para realizar palestras. “Nós tivemos que passar por momentos constrangedores. Ele começou a falar vários palavrões desnecessários, foi mal educado com as pessoas. As pessoas que foram para admirar e ouvir a história dele começaram a vaiar. Ninguém estava acreditando naquilo. Mais de 500 pessoas abandonaram a palestra antes da metade”.

Ainda segundo Marcos, Oscar começou a ficar irritado por causa de uma falha no sistema de som do evento. “O microfone sem fio dele estava dando interferência e ficava fazendo um barulho. Ofereceram outro microfone para ele, mas ele disse que não usava aquele tipo porque era microfone de amador. Enfim, eu fui ver um exemplo, esperando levar ensinamentos para minha vida profissional, e saí com uma sensação terrível. Ele disse que sairia com uma má impressão de Caruaru, mas ele que destruiu tudo que nós pensávamos sobre o atleta”.

A estudante de Letras Cybeli Oliveira também reclamou da condução da palestra em um texto publicado no Facebook. Segundo ela, “a palestra foi uma total baixaria, chamou vários palavrões, insultou e humilhou a plateia em todos os momentos, reclamava o tempo todo com as pessoas que estavam tirando fotos dele dizendo que estava ali para contar a história dele e não para ser fotografado, pois quem quisesse tirar foto dele poderia ir embora. […] Enfim, só presenciei apenas 15 min de palestra, pois eu e mais centenas de pessoas nos retiramos dali, pois esses poucos minutos foram o suficiente para transformar aquele momento de satisfação e de aprendizado em ódio. Pois em minutos aquele tão desejado palestrante nos mostrou pessoalmente o seu lado mal educado,torpe, grosso, sem escrúpulos”.

“São mais de 2 metros de puro desrespeito, cara ignorante. Ele achava que estava dando palestra para os amigos de boteco dele. Na palestra havia pessoas boas, atrás de um bom conteúdo”, disse Adeildo Silvin.

A atitude do Mão Santa deixou chateada Pollyanna Lima, coordenadora distrital da Faculdade Favire. “Fiquei passada com a atitude dele. Pensei que teria um infarto. Fizemos tudo que ele pediu, trocamos a passagem aérea duas vezes, mudamos a data da palestra, que estava marcada anteriormente para o dia 23. Recebemos ele com todo o carinho e aconteceu isso. Os alunos tentaram ajudar quando deu o problema, mas ele não quis. Nunca mais pretendemos chamá-lo”, afirmou.
Valores

A faculdade emitiu nota pedindo desculpas aos alunos que pagaram para assistir à palestra e lamentando o comportamento do ex-jogador.

O valor cobrado para assistir ao evento variou entre R$ 60 e R$ 70. Para fazer a palestra, Oscar recebeu um cachê de R$ 40 mil, mas a direção da faculdade estima gastos de R$ 80 mil com locação de espaço, publicidade e as demais despesas com o ex-jogador, como passagens aéreas, alimentação e transporte.

O ex-jogador não foi encontrado para comentar o assunto. A mulher e secretária do ex-atleta, Maria Cristina Victorino Schmidt, afirmou não querer se manifestar sobre o assunto.



Fonte: P. Político

21 de novembro de 2014

Peruanos tomam suco de rãs recém-trituradas para curar estresse e impulsionar desejos sexuais

Aldeões peruanos que vivem nas montanhas andinas têm evitado a medicina tradicional para curar algumas doenças.

Homens e mulheres com baixo desejo sexual, dores de cabeça e estresse, são “curados” ao tomar um suco verde que possui, como ingrediente principal, rãs triturados na hora!

A receita popular inclui o uso de rãs inteiras, que são mortas a pancadas poucos segundos antes de serem colocadas no liquidificador.

Na mistura, uma série de ingredientes saudáveis são acrescentados, como cenoura, raízes de plantas, mel, etc. A mistura é batida até que tudo esteja extremamente homogêneo sem “pedacinhos” da rã. O produto final geralmente tem cor verde, lembrando vitamina de abacate.

Suco de sapo também é dado para pessoas com anemia, bronquite, ossos fracos, problemas no cérebro, fadiga e estresse, não só para adultos, mas também para crianças. 

Os nativos acreditam que a mistura tem poder de curar tuberculose.

“Eu sempre venho aqui para beber suco de sapo porque isso é bom para meus filhos que têm anemia e bronquite e também é bom para pessoas mais velhas”, disse Cecilia Cahuana, de 35 anos.

As rãs usadas são da espécie Telmatobius culeus, uma espécie que existia em abundância no Lago Titicaca. Devido ao intenso consumo, elas estão ameaçadas de extinção pela União Internacional para Conservação da Natureza.

O Dr. Tomy Villanueva da Universidade de Medicina de Lima, declarou ao portal britânico DailyMail, que não existem evidências que o suco de rã cure as doenças que a população acredita, apesar da imensa popularidade na cultura andina.

Além disso, é importante salientar que, caso a rã esteja infestada de parasitas e vermes, é possível a transmissão dos mesmos, visto que são consumidos crus sem nenhum tipo de cozimento.





Fonte: JC/DailyMail 
Foto: Reprodução / DailyMail

COTAÇÕES: Dólar, Euro, Libra e Peso.

COMPRAVENDAVARIAÇÃO
Dólar com.2,52802,5286-1,77%
Dólar tur.2,51002,6600-0,37%
Euro3,13513,1372-2,91%
Libra3,96293,9651-1,92%
Peso0,29680,2970-1,75%

Fonte: Thomson Reuters

Regras que facilitam retomada de carros devem reduzir juros

As novas regras que facilitam a retomada de veículos cujos donos estão com financiamento em atraso devem reduzir os juros para bons pagadores. Essa é a expectativa da Anef (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras).

A nova lei, que entrou em vigor há uma semana, desburocratiza o processo de apreensão de veículos de mutuários com atraso no pagamento dos financamento, que hoje pode levar mais de um ano. Com isso, a expectativa é que o prazo caia para três meses, e os bancos aumenten o volume de crédito e reduzam as taxas de juros.

"Uma vez que a perda de veículos por falta de pagamento diminui, as taxas diminuem", prevê Décio Carbonari, presidente da Anef.

Antes, as instituições financeiras dependiam de uma liminar expedida por juiz para iniciar o processo de retomada do bem. A ação judicial também só poderia ocorrer depois de três meses de atraso nos pagamentos. Agora, o procedimento pode ser executado por meio de carta registrada entregue ao devedor, logo após uma parcela não ter sido paga (veja novas regras acima).

Hoje, além do prazo longo, recuperar um carro em inadimplência custa entre R$ 4 mil e R$ 14 mil. O cálculo inclui custos com advogados, quitação de multas e impostos não pagos e gastos com leiloeiro.

A mudança deve ajudar a aumentar as vendas de carros neste fim de ano, acredita Luiz Moan, presidente da Anfavea (associação das montadoras).

Para Maria Inês Dolci, coordenadora da Pro Teste (associação de defesa do consumidor), a nova lei está na contramão das medidas de facilitação de crédito: "Houve a ilusão de que as pessoas poderiam adquirir um carro. Agora, elas se veem na inadimplência, sem ter sequer uma ação ajuizada e uma discussão para renegociação".



Fonte: D. Jornal

Artista passa 10 meses criando nanoesculturas menores que a metade da espessura de um fio de cabelo


Um artista criou uma série de esculturas minúsculas, tão pequenas que cabem na cabeça de uma formiga.

Também é possível equilibrá-las em cima de um fio de cabelo humano ou colocá-las em uma agulha.

Jonty Hurwitz é o responsável por fabricar as nanoesculturas inovadores. Ele só pôde verificar o resultado final usando um microscópio para analisar todas as curvas e detalhes. Após os registros, bastou apenas um descuido para destruí-las como se fossem borrões de sujeira.


Ele usou scanners especiais para digitalizar em 3D uma escultura de Antonia Canova, do século 18, que mostra a figura alada do deus Eros. A mesma técnica foi usada em diversas outras criações.

Em seu site, Hurwitz compartilhou todo o processo de criação. Mais de 250 câmeras foram usadas e posicionadas para registrar imagens dos objetos de todos os ângulos. Um programa de computador de alta potência foi utilizado para reunir todos os dados capturados para remontar em imagens, algo que Hurwitz apelidou de “argila digital”.


As esculturas foram impressas com impressora 3D ultrassensível. As 7 esculturas, ao serem analisadas a olho nu, pareciam grãos de poeira. Elas são tão pequenas que os detalhes só foram analisados usando um microscópio usado no estudo de células cancerosas.

Seu amigo, que acompanhou todo o projeto, estava analisando as esculturas quando moveu uma lente de forma errada e destruiu todas as suas criações. Tentando captar um ângulo diferente, ele acabou esmagando-as.










Fonte: JC/DailyMail 
Foto: DailyMail

Chega de se preocupar com a montanha de pratos sujos! Designers belgas criaram a louça comestível

Um casal de designers belgas criou uma nova gama de embalagens de alimentos comestíveis que são ecologicamente corretos.

O mais importante é que eles dizem que os objetos “apetitosos” podem salvar as pessoas da miséria, contribuindo com a alimentação.

Os jovens empresários - Helene Hoyois e Thibaut Gilquin - tiveram a ideia depois de uma festa em casa. De madrugada, perceberam que existia uma montanha de pratos sujos na pia aguardando alguém ter coragem de lavá-la. Instintivamente, Thibaut virou-se para Helene e perguntou: "E se nós comêssemos os pratos?”.


Quando falou a frase, era só uma brincadeira, mas a dupla logo começou a encarar a diversão com seriedade. Depois de algumas tentativas, eles finalmente conseguiram chegar a um conceito viável - recipientes feitos de uma combinação de fécula de batata, água e óleo. O material é resistente o suficiente para manter todos os tipos de alimentos e molhos, mas também é facilmente digerível.

Helene explicou que, embora eles tenham conseguido criar um projeto único, eles ainda têm muito trabalho a fazer. "Nós criamos algo que não existe, mas temos de avançar mais rápido do que a concorrência para inovar o tempo todo com novos produtos", disse ela.

Por enquanto eles fizeram apenas recipientes básicos de alimentos, mas eles planejam lançar no mercado uma linha completa com copos, talheres e taças. 

Eles também querem fazer outros objetos comestíveis - como um calendário que pode ser saboreado a cada dia.


"Estamos também desenvolvendo estratégias de comunicação, como folhetos de entrega de supermercado para atrair as pessoas e divulgar o projeto", disse Helene. E eles querem expandir seus produtos para outros países, como Espanha, França e Suíça.

"Nós não trabalhamos, fazemos algo que amamos", acrescentou Thibaut. "Queremos lançar novos produtos, porque é muito gratificante", finalizou.



Fonte: JC/L'Avenir
Foto: Divulgação

Japão faz seu primeiro teste com passageiros em trem de levitação magnética atingindo 500km/h

Um seleto grupo de passageiros experimentou o novo trem flutuante japonês.

O teste ocorreu na cidade de Tsuru, em Yamanashi, mas ele deve ser colocado em operação comercial em um trecho entre Tóquio e Nagoya, quando todas as verificações e testes de segurança estiverem concluídos.

Os 100 passageiros a bordo sentiram a emoção de ‘deslizar’ em um trem de levitação magnética. Apesar de atingir uma velocidade muito superior aos 500 km/h, esse valor é tido como seguro e, dificilmente, uma velocidade maior será ultrapassada em trajetos comerciais.

O trem, chamado de Shinkansen Maglev, foi criado pela Central Japan Railway Company. Os testes intensivos começaram há 8 dias e visam detectar minúsculas falhas que possam ter passado despercebidas pelos engenheiros.

Abreviadamente, é chamado de Maglev – o que significa levitação magnética. Ele conta com ímãs poderosos em vez de rodas, e não possui eixos e rolamentos para transporte. Isso é uma grande vantagem, pois não é afetado pelo clima e exige menos manutenção que um trem comum.

Ver vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=weLodqLWGzw#action=share


Fonte: Metro 
Foto: Divulgação

12 de novembro de 2014

Novo medicamento poderia fazer idoso de 90 anos ter o sistema imunológico de alguém de 20

Um novo tratamento poderia aumentar, significativamente, a capacidade dos idosos em resistir à gripe e outros vírus.

Os pesquisadores da Universidade de Oxford criaram pesquisaram uma nova aplicação para uma substância já conhecida e afirmam que podem revolucionar a saúde. 

A droga poderia dar a um paciente de 90 anos o sistema imunológico de alguém com 20 anos.

O tratamento será clinicamente aplicado em humanos nos próximos meses. Isso poderia representar uma revolução contra a gripe. Estima-se que mais de 5.000 idosos morram com a doença, anualmente, apenas na Inglaterra.

As pessoas idosas não reagem tão bem quanto os jovens quando são vacinadas. A droga recém-descoberta poderia aumentar o potencial dessas pessoas em responder às vacinas, reduzindo drasticamente os perigos da influenza, o vírus da gripe.

A substância, chamada de espermidina, mostrou grande impacto em testes realizados em ratos e a tecnologia já está patenteada pelos pesquisadores responsáveis pelo estudo. O próximo passo é realizar testes de larga escala em voluntários.

A pesquisa ainda sugere a possibilidade da substância ser misturada com vacinas já existentes para melhorar seu efeito à respostas imunológicas.

As análises demonstraram que a espermidina pode aumentar a resposta de camundongos contra o vírus influenza (da gripe) e citomegalovírus – uma infecção comum que pode provocar problemas de visão e pneumonia.

Katja Simon, líder do estudo, disse: “As infecções virais como a gripe são desagradáveis para a maioria das pessoas, mas pode ser ainda mais grave se você tem mais de 65 anos. 

Nosso objetivo é fazer com que a proteção dos idosos seja ainda maior, não somente usando a vacina, mas melhorando sua eficácia com a espermidina”.

Acredita-se que as vacinas diminuem sua eficácia em pessoas mais velhas porque, à medida que envelhecemos, nosso sistema imunológico perde sua “memória”. Torna-se menos eficaz no reconhecimento de infecções, incluindo aquelas que já tivemos no passado. Uma das células envolvidas neste processo é as chamadas células T.

Por isso, quando um idoso tem contato com um vírus e seu corpo é incapaz de oferecer uma resposta imunológica eficaz, existe a possibilidade real de desenvolvimento de uma grave infecção ou morrer devido à complicações.


A espermidina teria a capacidade de restaurar essa memória imunitária, aumentando a eficácia de qualquer vacina.

Daniel Puleston, coautor do estudo, disse: “É o equivalente a uma pessoa de 90 anos responder a vacinação como alguém de 20 anos, o que torna este caminho muito interessante para direcionarmos como um grande potencial de impulsionar a proteção de pessoas mais velhas”.

Ele ainda acrescentou que a espermidina será importante em todo o mundo, ajudando a desenvolver vacinas mais eficazes e espera que em 5 ou 10 anos, a nova descoberta já esteja sendo aplicada nas campanhas governamentais de vacinação.

Saiba mais!

A espermidina reforça um processo chamado de autofagia celular, onde partes de uma célula que possuem defeitos, estão danificadas ou não possuem mais função adequada, são destruídas no interior da própria célula.



Fonte: J. Ciência

Fumar maconha todos os dias deforma seu cérebro e encolhe a massa cinzenta, afirma nova pesquisa

Fumar maconha todos os dias pode danificar estruturas cerebrais

O uso regular da droga parece encolher a massa cinzenta do cérebro (um importante componente do sistema nervoso central), é o que mostrou vários exames realizados em usuários que fumavam em grandes quantidades.

Em compensação, a “massa branca” do cérebro, que conecta diferentes partes do órgão, acaba crescendo para compensar a perda das células vitais. O problema gera dificuldades em reagir às informações.

O estudo, que realizou varreduras no cérebro, é o primeiro a investigar o impacto neurológico da droga em usuários de longo prazo. Os resultados adicionaram um peso crescente nas evidências que sugerem que a maconha é mais prejudicial do que pensamos.

Os cientistas, encabeçados por Wayne Hall, principal autor do estudo e conselheiro de drogas da Organização Mundial de Saúde, fizeram uma revisão em dados produzidos por pesquisas nos últimos 20 anos sobre aCannabis sativa. 

Os resultados mostraram que um a cada seis adolescentes que usam maconha se tornam dependentes da droga. Quando comparado em adultos, a relação é de um para cada dez adultos.

Essa revisão ainda sugeriu que o uso da Cannabis sativa em adolescentes dobra o risco de desenvolver doenças psicóticas, incluindo esquizofrenia.

As varreduras cerebrais mostraram que os usuários que fumam uma média de 3 vezes ao dia, tinham volumes menores da massa cinzenta no córtex orbitofrontal – parte do cérebro envolvida no processamento mental e na tomada de decisões.

“Esta pesquisa é única porque combina três técnicas de imagens de ressonância para avaliar diferentes características do cérebro”, disse a Dra. Sina Aslan, da Universidade do Texas.

Ao total, 48 adultos foram estudados com idades entre 20-36 anos, comparados com outro grupo de 62 adultos não usuários.

A pesquisa trata do consumo da Cannabis sativa via tabagismo. Os efeitos das substâncias isoladas da maconha como o canabidiol e tetrahidrocanabinol, que já demonstraram efeitos benéficos à saúde, não foram avaliados.



Fonte: JC / DailyMail 
Foto: Reprodução / DailyMail

11 de novembro de 2014

Audiência pública do projeto Novo Recife será realizada no próximo dia 27

As inscrições para participar da audiência serão realizadas exclusivamente pelo site do
Conselho da Cidade a partir de amanhã (12).


Conforme publicação do Diário Oficial desta terça-feira (11), a Prefeitura do Recife comunica que a realização de audiência pública para apresentação do redesenho do Projeto Novo Recife será no próximo dia 27 de novembro, no Clube Internacional do Recife (Rua Benfica, nº505, Madalena), a partir das 9h. A apresentação será feita pelos representantes do Consórcio Novo Recife.

Para participar da audiência, os interessados devem se inscrever pelo site do Conselho da Cidade, a partir de amanhã (12). As inscrições se encerram no dia 26/11, às 18h. O número de participantes será de 500 pessoas dada a capacidade do local.

A apresentação da audiência contendo as informações sobre a adequação do projeto Novo Recife ficará disponível para consulta, a partir de hoje, no site da do Conselho da Cidade. Para mais informações, os interessados devem ligar para o telefone 3355.8152, das 8h às 13h.

Confira o cronograma estabelecido para a audiência:
8h30 – recepção e credenciamento
9h às 9h30 – apresentação do redesenho do Projeto Novo Recife (Consórcio Novo Recife)
9h30 às 13h – apresentação de expositores e pronunciamento dos inscritos
13h – encerramento 



ASCOM da Prefeitura da cidade do Recife


COTAÇÕES: Dólar, Euro, Libra e Peso

COMPRAVENDAVARIAÇÃO
Dólar com.2,56372,5644+0,59%
Dólar tur.2,52002,6700+0,38%
Euro3,18823,1893+0,63%
Libra4,06704,0707+0,66%
Peso0,30120,3015+0,53%

Fonte: Thomson Reuters

Polícias do país matam 6 pessoas em média por dia, afirma pesquisa

No país de 56 mil homicídios por ano, as polícias contribuem de forma alarmante para os dados lamentáveis.

Segundo a oitava edição do anúario da ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública, os policiais brasileiros mataram 11.197 pessoas em confrontos entre 2009 e 2013. O total é um pouco superior às mortes cometidas pelas polícias dos Estados Unidos ao longo de 30 anos: 11.090 óbitos.

Em 2013, morreram 2.212 pessoas pelas mãos dos policiais, uma diminuição em relação a 2012, quando houve 2.332 homicídios.

De acordo com a diretora-executiva do fórum, Samira Bueno, os dados só permitem comemorar a redução de homicídios no Rio de Janeiro, atribuída à política das UPPs no Estado - e ainda assim com ressalvas.

Em 2009, a polícia fluminense foi responsável por 1.049 homicídios. Em 2013, o número caiu para 416 mortes por policiais.

Em São Paulo, a queda também foi expressiva, de 566 (em 2009) para 364 (em 2013). No entanto, o número de homicídios cometidos por policiais na folga saltou 40%.

O Estado é um dos poucos da Federação que mantém esse tipo de estatística discriminada. O Rio de Janeiro, por exemplo, não dispõe desses números. "Sabemos que é bem maior do que está registrado" , afirma Samira Bueno.

Em números de homicídios por policiais por 100 mil habitantes, o Rio permanece na liderança, enquanto São Paulo cai para quarto lugar, atrás da Bahia e do Pará.

Além disso, pela primeira vez o anuário assinalou números a respeito do custo da violência no país. Chegou a R$ 256 bilhões, algo em torno de 5% do PIB.

No que se chamou de custo social da violência (gastos com segurança privada, seguros contra roubos e furtos e sistema público de saúde), o valor chega a R$ 192 bilhões em 2013.

Houve pequeno aumento na confiança das polícias, que foi de 30% para 33% em pesquisa da FGV que ouviu 7.176 pessoas.



Fonte: D. Jornal

Insônia Eterna: O que aconteceria com o nosso corpo e sociedade se parássemos de dormir

Se você já ficou uma noite sem dormir e tentou ‘aguentar’ no dia seguinte, sabe o quão desagradável é.

O corpo fica estranho, seus olhos pesados e os reflexos nem sempre tão rápidos como normalmente são.

E se existisse uma droga capaz de eliminar a necessidade humana de sono? E se essa mesma droga conseguisse tirar todo o cansaço e sensação ruim por não ter dormido? Você tomaria?

Não se engane achando que isso é algo absurdo e digno de filmes de ficção científica. Em 2007, um grupo de cientistas anunciaram a descoberta de um spray nasal contendo o hormônio orexina-A, que teria o poder de reverter os efeitos da privação de sono, ao menos em macacos.

Algumas pessoas acreditam que o sono é algo inconveniente e que, se tivéssemos 8 horas a mais em nossas vidas, poderíamos ser mais produtivos.

Acontece que o sono possui um papel fundamental na forma como as pessoas estruturam suas vidas e retirá-lo de nosso “hábito biológico” poderia ter um grande impacto na forma como vemos a sociedade atual.

“As pessoas não percebem a relação recíproca que temos com o sono”, disse Mairead Eastin Moloney, socióloga e professora de medicina da Universidade do Kentucky. “O sono realmente estrutura nossas vidas e também estrutura nosso mundo social”.

Mais produtividade?

Muitos acreditam que teríamos mais tempo para trabalhar, estudar e realizar outras atividades. Em um mundo sem sono, teríamos 8 horas a mais.

 É tentador pensar que a sociedade faria mais coisas e poderia resolver problemas com menos estresse, sem ficar tão fissurada nos ponteiros do relógio. Mas, especialistas dizem que a maioria das pessoas não saberiam como usar esse tempo extra.

“O cérebro humano precisa de uma certa quantidade de tempo de “inatividade” para funcionar da sua melhor maneira e muito trabalho gera estresse que prejudica os pensamentos”, disse Moloney.

Ela ainda acrescenta que este é o motivo pelo qual as melhores ideias surgem quando se está tomando banho ou no meio de um passatempo bobo.

De acordo com psicólogos acadêmicos, quando as pessoas têm mais tempo, elas tendem a preenchê-lo com relaxamento, ou apenas “jogar tempo fora” sem fazer nada. “Nós não somos máquinas”, disse Linda Sapadin.

Relacionamento

Uma “cura do sono” prejudicaria os relacionamentos. Embora as pessoas gostem de passar momentos com seus entes queridos, isso pode ter um lado negativo.

As pessoas precisam manter uma certa distância para restaurar relações e contatos diários que se desgastam naturalmente, algo que geralmente é conseguido com uma boa noite de sono. Acordar revigorado faz com que mágoas sejam amenizadas ou esquecidas.

E a indústria?

Eliminar o sono dos humanos traria mais dinheiro. Ofereceria também mais recursos para gastar, mas as dívidas também aumentariam, já que teríamos 8 horas a mais para “viver”, gastando energia, dinheiro com alimentação, transporte, etc.

A indústria do sono gera anualmente, só nos EUA, mais de R$ 11,5 bilhões. Esse valor é gasto em medicamentos ou recursos usados para induzir o sono de alguma forma. Certamente, os empresários por trás destes produtos não ficariam nada satisfeitos em ver seus negócios arruinados.

E nossa saúde?

Renunciar o sono traria impactos em nossa saúde. Os problemas do sono têm sido associados com um certo número de problemas, incluindo obesidade, doenças cardíacas e evidências de influência no diabetes.

Mesmo existindo uma droga que retirasse nossa necessidade de dormir isso não significa necessariamente que os riscos de saúde seriam contornados.

Além disso, acordados, teríamos mais disponibilidade para comer muito além do que fazemos atualmente, o que estimularia a obesidade. Apesar de existir a possibilidade de frequentar academias e ginásios em uma vida 24h acordado, o ser humano tende a “gravitar” em torno de coisas que trazem prazer, o poderia ser uma catástrofe para a humanidade.




Fonte: Jc/LiveScience 
Foto: Reprodução / Moryfoammattresszleeps / parklanemattresses / ddmcdn