Impeachment na Coreia do Sul

A Corte Constitucional da Coreia do Sul aprovou hoje, por unanimidade, o impeachment da presidente Park Geun-hye.

Baek Seung-ryul/Yonhap 
Envolvida em um escândalo de corrupção, Geun-hye estava afastada desde a aprovação pelo Parlamento em 9 de dezembro do ano passado. Um novo presidente deve ser escolhido daqui a 60 dias. 

A Corte Constitucional da Coreia do Sul aprovou por unanimidade nesta sexta-feira (10) o impeachment da presidente Park Geun-hye, após ele ter sido aprovado pelo Parlamento em 9 de dezembro do ano passado, com mais de dois terços dos votos. Um novo presidente deve ser escolhido daqui a 60 dias. Segundo Lee Jung-Mi, presidente do Tribunal, Park, envolvida em um escândalo de corrupção, "prejudicou seriamente o espírito da democracia e do Estado de Direito", e, por isso, todos os oito juízes julgaram haver razão suficiente para sua deposição. Park estava afastada da Presidência desde a decisão do Parlamento no ano passado. O comando do país está a cargo do primeiro-ministro, Hwang Ky -ahn.

Com a aprovação do impeachment, Park também perde a imunidade presidencial e pode ser processada.

Acusações Park é acusada de permitir que uma amiga íntima de mais de 40 anos, Choi Soon-sil, filha de um líder de uma seita religiosa, exercesse influência considerável em assuntos que variavam da escolha de pessoas para altos altos cargos do governo até o guarda-roupa dela, além de ajudar a extorquir dezenas de milhões de dólares de empresas sul-coreanas.





Uol

Translate