11 de julho de 2017

SHOWS: Joe Satriani volta ao Brasil em agosto

Em dezembro de 2016, Joe Satriani fez shows em São Paulo, Curitiba e Porto Alegre. Apenas oito meses depois, ele já retorna ao país. Apesar do pouco tempo entre a visita anterior e a que acontece em agosto, há uma novidade: sussurros nos bastidores contam que o guitarrista negocia para que um dos shows - ou o único, dependendo das conversas - seja gratuito. Cogita-se também que a apresentação em São Paulo seja no dia 6.

Mais detalhes sobre a volta de Joe Satriani devem ser definidos nos próximos dias.

O músico de 60 anos (ele completa 61 no próximo sábado, dia 15) não lança um disco desde 2015, quando colocou nas lojas "Shockwave Supernova". Em março de 2017, porém, saiu "Best + Live", do Chickenfoot, supergrupo no qual Joe atua - com Sammy Hagar e Michael Anthony, ambos ex-Van Halen; e Chad Smith, do Red Hot Chili Peppers - paralelamente à carreira solo.

Fãs

Um dos mais idolatrados guitarristas pós-anos 1970, JS gravou discos cultuados como "Surfing with the Alien", de 1987; e "Flying in a Blue Dream", lançado em 1989. No primeiro estão clássicos do rock como "Always with Me, Always with You" e a faixa-título.



Destak Jornal

10 de julho de 2017

COTAÇÕES: Dólar, Euro, Libra e Peso.

COMPRAVENDAVARIAÇÃO
Dólar com.3,25893,2595-0,61%
Dólar tur.3,12003,3900-2,02%
Euro3,70963,7112-0,84%
Libra4,19104,1931-0,93%
Pesos arg.0,19140,1919-0,93%

Fonte: Thomson Reuters

5 de julho de 2017

Efeitos do café no corpo: o que ele faz no cérebro, coração, estômago, rins e mais

© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA


Engana-se quem acha que os efeitos do café no organismo se resumem a energia que ele fornece. A cafeína faz efeito por até duas horas depois de consumida, agindo diretamente no sistema urinário, cardiovascular, respiratório e digestivo. Entenda:

Efeitos do café no corpo
No cérebro


O cérebro é uma gangorra de neurotransmissores, que são substâncias produzidas pelos neurônios e que estimulam ou reduzem a atividade cerebral. A cafeína interage diretamente com esses componentes, levando aos seguintes efeitos:Ação antidepressiva

Segundo a endocrinologista Rosália Padovani, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a cafeína age nos receptores de adenosina, que são responsáveis pela manutenção e produção de neurotransmissores importantes para o humor por fornecerem a sensação de bem-estar e euforia.Estimulante

A cafeína inibe os receptores do neurotransmissor ácido gama-aminobutírico, conhecido como GABA, que é uma espécie de sedativo natural. Ao impedir a ação dessa substância, o cérebro fica mais atento, o que justifica o efeito estimulante que deixa alerta e tira o sono.Ação analgésica

A cafeína pode auxiliar no tratamento de alguns tipos de dor porque tem efeito vasoconstritor, combatendo dores causadas pela dilatação súbita das artérias, como a enxaqueca.

Um estudo da Embrapa realizado em conjunto com a Universidade de Brasília descobriu que o café tem ação semelhante a da morfina, amenizando ansiedade e dores.
No estômago

O café estimula a produção de ácido clorídrico no estômago, que é o ácido gástrico, irritando o órgão e gerando dor e desconforto. Isso explica porque café dá azia.

O incômodo é percebido principalmente em quem sofre de gastrite, condição caracterizada pela presença de lesões superficiais na mucosa do estômago, sendo contraindicado para tais indivíduos.

Nos rins

© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA


A cafeína dilata os vasos sanguíneos dos rins e, em consequência, estimula a secreção de urina. Contudo, este efeito do café não faz mal se não houver exagero na dose, o que pode levar a perda de líquido excessiva.
Para o sistema reprodutor

De acordo com o clínico geral e nutrólogo Roberto Navarro, o café pode fazer o hormônio feminino estrogênio circular no sangue por mais tempo, mas isso não interfere positiva ou negativamente no organismo.

Já a endocrinologista explica que a bebida pode elevar os níveis do níveis de estrogênio, gerando alterações no ciclo menstrual e dores na mama. 

Como há divergência de opiniões, o ideal é não exagerar e, caso haja algum sintoma, buscar um médico. 

Para o coração

© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA


Doenças cardiovasculares

Uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) descobriu que consumir uma xícara de café por dia protege o coração de doenças cardiovasculares. Isso ocorre porque a bebida contém polifenóis, antioxidantes naturais que evitam a ação dos radicais livres, estruturas que oxidam células saudáveis. 

Ainda por cima, a bebida estimula o aumento da frequência cardíaca ao mesmo tempo em que causa dilatação dos brônquios, facilitando a respiração.Pressão

A médica Rosália Padovani diz que o café pode ser bebido sem medo, já o nutrólogo Roberto Navarro afirma que a bebida realmente aumenta a pressão.

Neste caso, o ideal é conversar com seu médico sobre os prós e contras em cada caso e sempre evitar o consumo excessivo.
Contra diabetes

Um estudo da Universidade de Harvard descobriu que o consumo de café reduz o risco de diabetes tipo II. No entanto, ainda são necessárias mais pesquisas que confirmem a relação.
Café emagrece?

De acordo com o nutrólogo Roberto Navarro, o café auxilia a perda de peso porque estimula a lipólise, que é a quebra de gordura. Isso faz com que o tecido gorduroso fique disponível para que o corpo o utilize como fonte de energia, de modo a eliminá-lo.

Já a médica Rosália Padovani ressalta que café em excesso causa efeito rebote no emagrecimento pois aumenta a quantidade de hormônio do estresse, o cortisol, o qual está ligado ao aumento do peso.
Café previne doenças?

Diversos estudos analisam os efeitos do café na prevenção de doenças como depressão, cirrose, Alzheimer, Parkinson, câncer, entre outras. Porém, ainda não existe um consenso sobre essas ações.
Efeitos colaterais do café e contraindicação

Tomar café exageradamente causa efeitos colaterais como falta de sono, gastrite, arritmia, inquietação, espasmos musculares, transtornos mentais temporários, confusão na fala, ansiedade, nervosismo, síndrome de abstinência, entre outros.

Algumas pessoas ainda podem metabolizar a cafeína lentamente, o que torna seu efeito mais longo e intenso.

A bebida é contraindicada para quem possui gastrite, refluxo gastroesofágico e distúrbios de ansiedade. Gestantes, lactantes e crianças devem consultar um especialista antes do consumo.
Quantidade diária

Para o nutrólogo Roberto Navarro, o ideal é beber no máximo uma xícara de café por dia. Quantidades maiores devem ser analisadas por um profissional da saúde visando as particularidades de cada indivíduo.




Fonte: msn/Vix

3 de julho de 2017

SHOW: Projeto Cantoria Agreste reverencia mestre Dominguinhos

Sérgio Andrade (Banda de Pau e Corda), Marcelo Melo (Quinteto Violado), Gennaro (Sanfoneiro) e João Netto fazem um show no Teatro Santa Izabel no dia 12 de julho de 2017 às 2oh. no Projeto Cantoria Agreste.

Foto: Diego Araújo

Músicos pernambucanos apresentam repertório inspirado no universo do compositor agrestino.

Qual o lugar cabe ao agreste no imaginário da cultura popular brasileira? Região de transição entre o sertão e o litoral, promove o diálogo da ciranda com o baião, da caatinga com o que restou de mata atlântica. O agreste olha pra fora e pra dentro ao mesmo tempo.

É o Brasil que não dá as costas ao país. É um sentimento. A melodia de Luiz Gonzaga com a poesia de Carlos Pena Filho. É o cancioneiro do mestre Dominguinhos.

É esse estado de espírito que guia o projeto Cantoria Agreste, encontro musical entre quatro amigos. Quatro músicos marcados de diferentes formas pelas composições de Dominguinhos. Quatro artistas nordestinos influenciados por sua terra, orgulhosos de suas raízes. Violão, viola, sanfona e voz unidos para homenagear um dos artistas mais versáteis do Brasil.

Ingressos:
R$ 60,00 (inteira)
R$ 30,00 (meia)
Ponto de venda: Bilheteria do Teatro​

FICHA TÉCNICA 

Artistas: 

Gennaro (Sanfona e voz) 

João Netto (Viola e voz) 

Marcelo Melo (Violão e voz) 

Sérgio Andrade (Voz e percussão) 

Músico de apoio Raminho (percussão) 

Produção Executiva: Rafael Moura Ampliar – Serviço de Cultura e Arte Produção Local Rogério Mesquita 

Técnico de Som: Marcílio Moura 

Técnico de Luz Ciel Carvalho 

Roadie Caio Lemoine Duração: 1h15


Fonte: Teatro Santa Isabel

2 de julho de 2017

SHOW: Almir Sater Teatro Riomar dia 07 de Julho


Almir Sater sobe ao palco, acompanhado por sua viola de dez cordas - mais conhecida como viola caipira, e mostra ao público alguns clássicos de sua carreira como Tocando em Frente, Chalana, Moreninha Linda, entre outros.

O músico possui um carisma inexplicável e sua personalidade simples faz com que seja ovacionado pela plateia, seja interagindo com o público, contando ‘causos’, ou cantando grandes canções. Isso tudo sem deixar de lado a técnica ímpar e o magistral toque de viola, indispensáveis nas suas apresentações.

A interação com o público flui tão natural que a impressão é de ter estado na sala de visitas do artista, completamente à vontade num tom mais intimista.

ALMIR SATER

Almir Sater nasceu em Campo Grande (MS) em 14 de Novembro de 1956. Seu contato com a cidade grande veio muitos anos depois, quando foi estudar Direito na Faculdade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro. Em menos de três anos, Almir descobriu que não seria um advogado. Na solidão da cidade grande, descobriu na viola sua grande amiga e companheira, dedicando-se completamente ao instrumento.

Um dia ao passar pelo Largo do Machado, reduto nordestino no Rio de Janeiro, Almir ouviu duplas regionalistas que se apresentavam no local, percebeu o que realmente importava na sua vida e voltou para Campo Grande. O contato com a gente da terra favoreceu a pesquisa de novos ritmos, novos sons da viola.

Almir se tornou um dos responsáveis pelo resgate da viola de 10 cordas, mais conhecida como viola caipira, base de criação da música caipira. Suas composições refletem o popular e o erudito de maneira ímpar, como jamais se ouviu na MPB.

Ainda que tenha alcançado a excelência técnica, Almir não deixa a emoção de lado. Por isso, o público, ao sair do show, tem a impressão de ter estado na sala de visitas do cantor, completamente à vontade. Almir Sater não despreza a técnica que se obtém com a eletrônica moderna e os efeitos dos sons de laboratório. Mas quando sobe ao palco, não existem montagens. Almir pega na viola e o som flui suave e naturalmente.

Em 1988, Almir participou do Free Jazz Festival ao lado de nomes sagrados da música mundial. No ano seguinte, o músico abriu o evento no Rio de Janeiro. Daí para Nashville (Estados Unidos), a meca da música country mundial, foi um passo. A liberdade de ação junto aos músicos americanos foi rapidamente absorvida, o que resultou no LP Rasta Bonito.

Almir ganhou dois prêmios Sharp, com as canções Moura e Tocando em Frente, gravada por Maria Bethania. Em 1990, seu desempenho na novela Pantanal (Rede Manchete) aumentou ainda mais sua popularidade. O grande sucesso fez voltar à telinha em 1991, como protagonista da novela Ana Raio e Zé Trovão (Rede Manchete).

Em 1996, estrelou ao lado de Antonio Fagundes, a novela O Rei do Gado (TV Globo). O músico foi convidado pelo próprio autor Benedito Rui Barbosa para interpretar Pirilampo. Em 2006, Almir Sater lançou o seu CD 7 SINAIS e fez parte do elenco da novela Bicho do Mato (TV Record).

Acesse o link abaixo e compre o seu ingresso:
https://www.opuspromocoes.com.br/programacao.php?id=3023&evento=ALMIR%20SATER

Fonte: Opus