11 de outubro de 2016

Policiais civis vão paralisar atividades por 24 horas

A partir da 0h desta quinta-feira (13), os policiais civis de Pernambuco vão fazer uma paralisação de 24 horas. Neste mesmo dia, às 9h, no Marco Zero, centro do Recife, haverá o "Ato das Cruzes", alusivo ao aumento dos homicídios e a falência da política de segurança pública do Estado.

Decisão foi tomada em assembleia realizada ontem, na sede do sindicato da categoria. Na ocasião, os profissionais também decretaram estado de greve. Notícia vem três dias após o governo do Estado empossar um novo secretário de Defesa Social, Angelo Gioia.

No próximo dia 20, a categoria fará uma nova assembleia e uma passeata em direção ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, no centro do Recife. Na ocasião, os policiais vão decidir se decretam greve por tempo indeterminado, caso não haja implementação do novo Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) da categoria.

Em nota, o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) disse que o governo se comprometeu a apresentar uma proposta concreta à categoria após no final de setembro. Contudo, esta promessa não teria sido descumprida.

"Esperamos até agora o governo se pronunciar. Inclusive, fomos três vezes à Secretaria de Administração, procuramos o secretário, mandamos dois ofícios e em nenhum momento fomos atendidos ou respondidos. Não aguentamos mais essa enrolação, queremos o diálogo", disse o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros.

Resposta

Em nota, Secretaria de Administração de Pernambuco (SAD) disse que fez 14 reuniões com o Sinpol em 2016 e que que foram instituídos dois Grupos de Trabalho para analisar e discutir reformulações no PCCV da categoria e na Lei Orgânica da Polícia Civil.




Destak Jornal