Produção de carne bovina é até 10 vezes mais prejudicial ao meio ambiente do que a de outros animais

Um novo estudo, publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences, descobriu que o impacto ambiental da produção de carne bovina é significativamente pior do que o de laticínios, aves, suínos e ovos.

De acordo com um especialista, se a produção de carne vermelha fosse reduzida, causaria um impacto maior no meio ambiente, no que diz respeito a emissão de carbono, do que a redução do número de carros.

A produção animal causa diversos impactos ao meio ambiente, afetando a qualidade do ar e da água, a saúde do oceano, competindo com a biodiversidade, além de utilizar grandes áreas de terra. É responsável por cerca de 20% das emissões globais de gases de efeito estufa. No entanto, identificar a quantidade exata que os efeitos ambientais da pecuária implicam, tem sido um desafio, mas é uma necessidade, a fim de destacar as mudanças necessárias para promover a sustentabilidade.


Para tentar resolver esse problema, os pesquisadores quantificaram os impactos da prática na terra, na água de irrigação e nas emissões de gases de efeito estufa, em até 5 categorias de animais, nos EUA: carne bovina, laticínios, aves, suínos e ovos. Cordeiro não foi considerado, pois o consumo é relativamente baixo no país. Eles descobriram que enquanto os impactos foram parecidos para os últimos 4 categorias, os impactos para a carne bovina foram significativamente maiores.

Foi constatado, que, em comparação com as outras formas de criação de animais para abate, eram necessárias 28 vezes mais terra para se cultivar a carne bovina, 11 vezes mais água e resultou em 5 vezes mais emissões de gases contribuintes com o efeito estufa. Se comparado com alimentos básicos, como trigo e arroz, seriam 160 vezes mais terra, produzindo 11 vezes mais gases.

Apesar dos pesquisadores aceitarem que existem lacunas nos dados e que novos estudos são necessários, eles afirmam que a evidência é clara: produção de carne de gado exige muito mais recursos do que outras categorias de animais. Eles também sugerem que consumir menos carne em nossa dieta, seria uma forma eficaz de reduzir os impactos ambientais.

As vacas são incrivelmente ineficientes na conversão de grãos para carne; a perda de 1 quilo de carne de vaca tem o mesmo efeito que o desperdício de 24 kg de trigo. Embora nem todas as vacas sejam alimentadas com grãos, gado alimentado com capim ainda têm maiores impactos sobre o meio ambiente do que outras categorias de gado.

O consumo de carne é um assunto delicado para muitos, mas fique tranquilo, os pesquisadores não estão dizendo que você deve deixar de comer o seu bife à parmegiana ou o seu churrasco de domingo. Mas também não é necessário consumir exageradamente.

"Os governos devem considerar estas mensagens com cuidado se eles querem melhorar a eficiência global de produção e reduzir os impactos ambientais",disse Mark Sutton, professor no Centro de Ecologia e Hidrologia do Reino Unido, em entrevista para o The Guardian. "Mas não é só o governo que precisa colaborar. O consumidor deve evitar o consumo de carne em excesso”, finalizou.



Fonte: IFLS / The Guardian
Foto: Reprodução / WikipédiaCommons e Pixabay

Translate