30 de julho de 2014

Paulo se compromete em instalar a primeira escola técnica de panificação do Estado

Foto: Aluísio Moreira

Representantes da indústria de panificação ouviram, nesse domingo (27), uma boa notícia, vinda do candidato da Frente Popular ao Governo, Paulo Câmara (PSB). O socialista anunciou que implantará como governador uma antiga demanda do setor. "Assumo hoje com vocês o compromisso de instalar a primeira escola técnica de panificação de Pernambuco. Isso não impedirá, no entanto, que as outras escolas técnicas não especializadas — e serão 40 delas a partir de 2015 — também ofereçam capacitação dentro da atividade. Isso trará mais mão de obra qualificada para a produção, melhorando o serviço, gerando emprego e renda", explicou o postulante.

O socialista participou do almoço em comemoração ao Dia dos Panificadores, promovido pela Epão, que reúne a Associação dos Industriais de Panificação de Pernambuco (AIPP), do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Pernambuco (Sindipão) e da Cooperativa dos Industriais de Panificação, Confeitaria e Produtos Similares (Coopancosi). No evento, Paulo também informou a publicação do decreto do governador João Lyra Neto (PSB) que estabelece uma nova sistemática fiscal para o setor, elaborada quando o candidato ainda era secretário da Fazenda.

"A sistemática não atendia mais ao perfil da panificação atual, hoje, muito mais diversificado do que era antes. Construímos essa proposta junto com os empresários, sempre dialogando, e chegamos a um denominador comum, que atendia tanto aos interesses do Estado, quanto das panificadoras. Quando saímos da secretaria, em abril, deixamos uma proposta pronta e o governador teve sensibilidade de editar o decreto na semana passada", lembrou Câmara.

O presidente da AIPP e da Coopancosi, José Cosme, afirmou que a categoria apoia a candidatura de Paulo Câmara como uma consequência lógica do que foi feito pelo Governo em benefício do setor nos últimos sete anos e meio. Ele citou a inclusão do pão na merenda escolar de toda a rede estadual de ensino como um exemplo dessa parceria. "A panificação em Pernambuco tem um compromisso muito forte com o Governo Eduardo Campos (PSB), que nos apoiou desde o primeiro dia de seu mandato. Entendemos que Paulo representa a continuidade desse trabalho e dessa parceria", explicou o dirigente.

Paulo Câmara, por sua vez, garantiu que as ações vão continuar em seu Governo. "Vamos ampliar essa parceria. A inclusão do pão na merenda, por exemplo, será ampliada com a expansão das escolas de tempo integral, às quais terão acesso todos os alunos que quiserem se matricular", exemplificou o socialista.

"Conhecemos Paulo como secretário e ele sempre demonstrou ser um técnico extremamente eficiente e firme, porém com muita sensibilidade. Ele prova que um técnico, um secretário de Estado, não precisa ser arrogante. Sempre nos recebeu com atenção e empenho, e eu passei a admirá-lo", contou o presidente do Sindipão, Paulo Pereira.

Existem hoje em Pernambuco cerca de 4 mil estabelecimentos, que geram aproximadamente 40 mil empregos diretos e 120 mil indiretos. Apenas para o fornecimento para as merendas da rede estadual de educação, são produzidos atualmente 7 milhões de pães por mês.


Assessoria de Imprensa do PSB