Paulo destaca modelo de gestão do Estado e equilíbrio da máquina pública

Candidato participou, nesta terça (22), de debate promovido pelo Clube de Engenharia e ASSEMP

A máquina pública equilibrada e o momento especial que Pernambuco vive, iniciado há sete anos e seis meses, no Governo Eduardo Campos (PSB), foram apontados pelo candidato a governador pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), como fatores que lhe impulsionam para a disputa eleitoral. A afirmação foi feita nesta terça-feira (22), durante um debate com o adversário José Gomes Neto (PSOL), promovido pelo Clube de Engenharia de Pernambuco e pela Associação das Empresas de Planejamento e Consultoria Empresarial do Nordeste (ASSEMP).

"Como secretário em três pastas, eu participei da idealização, implantação e consolidação desse modelo de gestão, que mudou Pernambuco, provocando desenvolvimento, melhorando os indicadores sociais, e, ao mesmo tempo, reduzindo o endividamento, ampliando a poupança e a capacidade de investimento. Eu sei o Estado que vou encontrar", explicou o socialista.

O socialista também ressaltou a capacidade de investimento do Estado. "Elevamos de R$ 800 milhões para R$ 3,7 bilhões a nossa capacidade de investimento na gestão de Eduardo. Pernambuco é o quarto estado brasileiro que mais investe, e o primeiro, se levarmos em conta a proporção com a receita corrente líquida. Fizemos um Governo eficiente, com planejamento e regras claras; capaz de tirar as ações do papel, de fazer de Pernambuco um Estado competitivo, depois de 40 anos de declínio. Vivemos um novo momento", avaliou o candidato.

Paulo citou, ainda, o aumento da participação do Estado no Produto Interno Bruto (PIB) da região Nordeste, de 21% para 24%; a atração de novas cadeias produtivas, que gerou um PIB industrial de 14,3%; e um total de R$ 64 bilhões de investimentos externos recebidos, neste período.

Segundo Paulo, a reformulação da máquina governamental e o crescimento econômico vieram acompanhados de melhorias também nos indicadores sociais, mostrando que o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida também são prioridades desse novo Pernambuco. "Nestes sete anos e meio, foram criados mais de 560 mil postos de trabalho, o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) vem crescendo acima da média nacional; a porcentagem de pessoas fora do racionamento de água cresceu de 13% para mais de 60%. Avançamos na saúde, com a construção de novos hospitais, das UPAs e das UPAs Especialidades; Pernambuco foi o único estado que reduziu ano a ano o número de homicídios", relacionou o candidato.

Câmara afirmou que o sentimento que vem encontrando nas ruas desde que foi colocado como candidato é de reconhecimento dessas conquistas e da necessidade de continuar esse trabalho. "Mas Pernambuco ainda é um estado pobre e ainda temos muito o que fazer. Vamos, por exemplo, levar as escolas de tempo integral a todo aluno que quiser se matricular, pois identificamos que esse é o caminho para uma formação mais completa; vamos complementar e humanizar o atendimento da rede estadual de saúde, com mais consultas, mais exames e mais cirurgias; criaremos os escritórios de projetos, levando a experiência exitosa do Governo Estadual para ajudar os municípios a captarem recursos dos programas federais. O importante é que continuaremos nesse caminho de um Estado ágil e inovador, pensando naqueles que mais precisam", garantiu o candidato.


Assessoria de Imprensa do PSB
Foto: Aluísio Moreira

Translate