Sport é eliminado em casa para ABC/RN



Os rubro-negros pareciam não acreditar no que viam. Depois de um início avassalador, o time sofreu o gol de empate, aos 9 minutos de jogo, que desestabilizou os jogadores. O clima ficou pesado na Ilha do Retiro. Nervoso, o Sport não conseguia reagir. Até chegou a ficar novamente na vantagem no placar e deu uma ponta de esperança à sua torcida, que passou a abraçar a causa. Porém, com uma sequência de erros do zagueiro Aílson, que fazia apenas a sua primeira partida na temporada, e a ineficiência do ataque, o Leão sofreu a virada inesperada. Perdendo por 3x2, os torcedores gritavam "olé" enquanto os visitantes tocavam a bola. Até o apito final, quando os poucos leoninos presentes vaiaram bastante a equipe.

O golaço marcado por Rodrigo Silva abalou emocionalmente o time rubro-negro. Antes, o Leão havia entrado com tudo em campo, quando dominava completamente o adversário e chegava com extrema facilidade ao ataque. Abriu o placar logo aos 2 minutos, com o zagueiro Maurício, de cabeça, mas, caiu totalmente de rendimento ao levar o gol de empate (que obrigava os pernambucanos a fazerem mais três gols de vantagem). A desorganização tática dos leoninos deixou a torcida cada vez mais ansiosa e fez com que o time potiguar se sentisse em casa.

Um chute da entrada da área do lateral Lino obrigou Magrão a fazer uma grande defesa e mandar a bola para escanteio. Na cobrança, o zagueiro Leandro Cardoso por muito pouco não marcou e a bola raspou a trave. Foi só a partir dos 25 minutos que o Sport se recuperou do baque e passou a se arriscar mais ao ataque, mesmo que de maneira organizada. Depois de levar perigo em mais uma bola, num chute de Mateus que quase bateu Magrão, o Rubro-negro voltou a chutar uma bola no gol, com Marcos Aurélio, de fora da área.

Nos minutos finais, o time leonino melhorou. Passou a chegar mais na área do ABC. A torcida sentiu o bom momento e voltou a apoiar a equipe. Aos 41, veio o tento da esperança. Novamente dos pés de Marcos Aurélio, melhor em campo, saiu o passe para o volante Renan Teixeira, que não jogava a sete meses, recolocar o Leão na frente do placar, de cabeça.

No segundo tempo, o Sport deu mostras de que viria com tudo para buscar o resultado. Logo nos primeiros minutos, conseguiu imprimir um forte ritmo de jogo e apertou o adversário no seu campo de defesa. No entanto, como se arriscava muito ao ataque, deixava brechas, que aos poucos iam sendo aproveitadas pelo ABC. Depois de levar perigo com Lucas Lima e Maurício, que por pouco não marcaram, o Leão sofreu o empate. Em jogada individual, o meia Junior Xuxa passou como quis pelo zagueiro Ailson, que já havia falhado no primeiro gol, e deixou tudo pronto para o atacante Rodrigo Silva marcar o seu segundo gol na partida.

Com o novo empate sofrido, os rubro-negros precisavam marcar mais três gols e continuava se mandando para o ataque. Por sua vez, o ABC continuou assustando nos contra-ataques, que sempre pegavam a zaga pernambucana desguarnecida. Desta forma, os visitantes chegaram a virada, em nova falha de Aílson, que fazia apenas o seu primeiro jogo no ano e demonstrava nítida falta de ritmo. Desta vez, Rodrigo Santos foi o autor do gol. Após a inesperada virada, os poucos torcedores leoninos que permaneceram no estádio passaram a gritar "olé" quando o adversário tocava a bola. Após o apito final, como não poderia ser diferente, vaias e gritos de protesto tomaram conta da Ilha do Retiro.

Sport 2
Magrão; Moacir (Sandrinho), Aílson, Maurício e Reinaldo; Renan Teixeira (Reinaldo), Rithely e Lucas Lima; Marcos Aurélio, Felipe Azevedo (Jonathan Balotelli) e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes

ABC/RN 3
Lopes; Bileu, Leandro Cardoso, Vinicius e Lino; Leandro Santos, Mateus Cancian e Júnior Xuxa; Rodrigo Silva (Rodrigo Santos), Geovani e Vanderlei (Jean Carioca). Técnico: Paulo Porto

Local: Estádio da Ilha do Retiro (Recife/PE)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Broney Machado e Luis Filipe Gonçalves Correa (ambos da PB)
Gols: Maurício (aos 2 min do 1º T), Rodrigo Silva (aos 9 min do 1ºT), Renan Teixeira (aos 41 do 1º T), Rodrigo Silva (aos 23 do 2º T) e Rodrigo Santos (aos 39 do 2ºT)

Cartões amarelos: Maurício, Ailson (S) Rodrigo Silva, Geovani, Lopes, Bileu (A)
Renda: R$ 72.275,00
Público: 7826

Informações: Folha-Pe.

Translate