O sítio que o meu Pai tinha


O SÍTIO QUE O MEU PAI TINHA

Ainda está entranhado na minha alma e no meu coração toda a felicidade que senti durante a minha adolescência quando nessa época pude viver e participar desse mundo chamado “ vida do campo" em um sítio nosso localizado em Timbaúba, vivia dividindo o meu tempo de estudante e vaqueiro dedicado hehehehe, com muito amor e cuidado com os bichos que no sítio moravam. Eram 42 vacas de leite, mais uns 12 bezerrinhos, 01 Touro da Raça  Nelore e 03 cavalos, 01 do meu irmão (preto), 01 meu (castanho) cavalo bom de passada e galope e outro chamado Olho de Prata (branco) esse era manso, obediente e sabia sempre o caminho de casa, nunca se perdia, acolhia todos os que quisessem passear pelo sítio e pelas estradas dos arredores.  
Era um sítio pequeno que media aproximadamente 14 hectares de terra sendo este dividido em pasto , plantações de macaxeira, inhame, tomate, coentro etc... 04 hectares eram plantados de capim elefante e cana de açúcar onde todos os dias eu com toda minha dedicação moía com a ajuda de um motor com navalhas afiadas  um quartinho cheio de corte de olho de cana e capim elefante que o vaqueiro Naldinho cortava todos os dias para que no final da tarde fosse triturada aquela ração para o gado. O olho da cana , o capim elefante era moído e colocado em uns balaios grandes e em seguida levados para cocheira onde era misturado com mel de engenho e farelo pras vacas comerem a vontade. O interessante é que elas já sabiam a hora de comer pois escutavam o barulho do motor moendo e por volta das 16h. era uma festa, as vacas vinham todas para a porteira esperar a hora da merenda kkkkkkkkkkk coisas que vivi e que não tem preço. 
O melhor disso tudo é que o meu avô Antônio morava nesse sítio, uma maravilha! Adorava conversar horas e horas com ele contando as histórias  que só ele sabia contar. Eu chegava por volta das 04 da manhã para ajudar e esperar que Naldinho o vaqueiro que tomava conta do sítio tirasse o leite das vacas para nós enchermos os toneis de leite que eu e meu irmão Júnior vendíamos na cidade o puro leite da vaca,  e nós enchíamos os reservatórios e colocávamos no Jipe e tocávamos para cidade pra fazer a distribuição de porta em porta com nossos cliente já relacionados para a entrega, pense em uma organização! Era maravilhoso esse tempo! e graças a Deus até hoje trago comigo toda a alegria e felicidade em que vivi no SÍTIO QUE O MEU PAI TINHA.

Wilson Pessoa 

Translate